Atração e intenção

“Qualquer que olhar par uma mulher com intenção impura, no seu coração já adulterou com ela.” Mateus 5.28

“Pedro, mata e come. De modo nenhum. Senhor, porque jamais comi coisa comum e imunda. Pedro não consideres comum (ou imundo) aquilo que Deus purificou.” Atos 10.13-15

O QUE É ATRAÇÃO?
Propensão... Força que solicita os corpos uns para os outros etc..
Mas... Qual o seu poder?
Como controlá-la?

À semelhança do amor, a atração sexual (libido) não é controlável.
Um homem não é atraído por uma mulher porque ele deseja ser atraído, mas porque a sua disposição biológica-hormonal impõe.
A Ciência descobriu que a libido é hormonal.
O conceito moderno de castração exclui a mutilação.
Ao contrário do que muitos pensam, castrar não é mutilar, mas inibir a produção dos hormônios. Desta forma, qualquer animal perderá totalmente o interesse pelo sexo oposto.
O ser humano (animal racional) não é diferente.
A medicina já identificou sete hormônios na composição sexual do homem, interligando-se harmoniosamente.
Qualquer alteração bioquímica nessa esfera afeta o equilíbrio do indivíduo, para mais ou para menos, podendo até levar ao desinteresse total.
Portanto, sem a libido sexual a espécie humana extinguir-se-ia.
A tentativa de alguns grupos religiosos ortodoxos de vincular santidade a celibato, ou melhor, sexualidade a pecado, não encontra amparo nas Escrituras, até porque pecado original nada tem a ver com sexo.
A ordem para o início da atividade sexual, conjugal, convém destacar, foi dada por Deus ao homem antes da queda.
Criou pois Deus o homem à sua imagem, homem e mulher os criou, e abençoando-os disse: Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra.” Gn 1.27,28
Provavelmente Adão e Eva tiveram muitos filhos antes da desobediência, embora a Bíblia não os mencione.
Isso explica porque Caim, após matar seu irmão Abel vai para a terra de Node, ao Oriente do Éden, conhece uma mulher (nos dois sentidos) e constitui família. Gen 4.16,17


O QUE É INTENÇÃO?
Ato de tender... Movimento da alma para determinado fim etc.
Porém... qual o seu caráter?

Ao contrário da atração, a intenção é controlável.
No texto de Mateus 5.28, que dá origem a este artigo, Jesus não questiona a atração, que ele também tinha, mas, a intenção.
Baseado em que argumentos lógicos ou critérios teológicos pode-se afirmar que Jesus tinha sono, fome, sede, necessidades bio-fisiológicas e não tinha libido?
Se Jesus estava no corpo, tinha hormônios; se tinha hormônios, tinha atração.
Jesus tinha atração, mas controlava a intenção, porque o filho do homem veio para dar a sua vida em resgate de muitos, ele mesmo afirmou. Essa era a sua missão.
Em outras palavras, a intenção procede da atração, mas a recíproca não é verdadeira.
Se não quisermos ser mais realistas do que o rei, é até onde nós podemos chegar, à luz da razão.
A sexualidade, mais do que criação, é um Dom de Deus. Não é para ser sufocada, mas satisfeita dentro das suas leis.
Pedro, mata e come. De modo nenhum. Senhor, porque jamais comi coisa imunda e comum. Pedro não consideres tu comum aquilo que Deus purificou.
Embora este texto refira-se aos gentios, que Pedro considerava imundos, a sua aplicação por analogia e metáforas convém ao artigo.



Autor: Celso Milan de Souza é técnico do Banco Central, filho do Reverendo Francisco Antônio de Souza Filho e membro da Igreja Presbiteriana da Taquara, no RJ.

Share this:

JOIN CONVERSATION

1 comentários:

  1. Otimo blog irmã! Se tiver oportunidade, conheça o meu. Vou segui-la a partir de agora.

    Danilo

    http://genizah-virtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Faça o seu comentário e ajude-me a conhecer sua opinião.

Volte sempre!